Churros, o pequeno-almoço Espanhol por excelência

“Churros” são uma espécie de donuts fritos na forma de uma vara com ranhuras ou na forma de um laço, polvilhado com açúcar. Tão simples e no entanto tão delicioso. Um bom “churro” tem de ser crocante no exterior e suave no seu interior e não deverá sentir muito óleo quando o comer. E tal como muitos dos alimentos doces fritos, os churros são mais saborosos quando frescos. (Pode aprender a pronunciar corretamente a palavra “churro” clicando aqui. Deixe o seu “r” rolar, por favor. Essencial se quiser encomendar “churros” em Espanha.)

Churros com Chocolate

Os “Churros” foram um pequeno-almoço muito tradicional de quando eu era uma criança ainda (quando foi isso? Bem, digamos que mais ou menos no final dos anos 60, o que quer dizer, perdido com o tempo...). Lembro-me de comê-los nos fins-de-semana, quando a minha família não sentia a pressão dos horários escolares ou trabalho, e podíamos todos sentarmo-nos à volta da mesa para tomar o pequeno-almoço. Eu sou natural de Madrid e lá poderia encontrar várias “churrerías” (lojas que fazem e vendem “churros”) em cada bairro. O “churrero” (o que faz o “churro”) utilizaria um caule de junco verde para unir a sua encomenda de “churros” frescos em forma de laço (isto não é feito nos dias de hoje, por razões de higiene creio. Uma pena. Era um método muito mais sustentável do que qualquer saco de plástico ou papel), e depois você caminharia satisfeito de volta a casa com o seu conjunto de “churros” a balançar para trás e para a frente. Se a “churrería” fosse bem perto e o clima não estivesse muito frio, ao chegar a casa os “churros” crocantes ainda estariam quentes.

A origem dos “churros” é um pouco obscura. Algumas teorias datam os “churros” da altura dos Muçulmanos, que acabou em 1492. Alguns dizem que apenas se tornaram populares na Catalunha durante o século XIX. Outros dizem que a origem dos “churros” é Portugal, para onde foram levados da Ásia por navegadores Portugueses. Mas não importa como chegaram a Espanha, porque eles tornaram-se certamente um verdadeiro clássico Espanhol algures no tempo, especialmente populares nas regiões de Andaluzia (onde são também chamados de “tejeringos”), Catalunha, Valência, Madrid e as Ilhas Canárias. Os “churros” foram também exportados da Espanha para a América Latinha, onde são extremamente populares nos dias que correm e evoluíram em diferentes variedades e sabores.

Reservar as suas Férias!

A maioria das “churrerías” antigas de Madrid já desapareceram, pois a vida movimentada da cidade deixou pouco tempo para pequenos-almoços longos, mas poderá ainda encontrar “churros” muito bons em muitas das cafeterias pela cidade. “Churros” são geralmente comidos após serem mergulhados numa chávena de chocolate-quente espesso ou café com leite. Os “churros” não são comidos apenas ao pequeno-almoço, mas também como um pequeno lanche à tarde, o que chamamos de “merienda” (sim, as horas para refeições Espanholas são vistas como estranhas fora de Espanha, para dizer o mínimo; eu concordo com essa opinião). Em Madrid uma das “churrerías” mais tradicionais, uma das minhas favoritas, é a Chocolatería de San Ginés, localizada no bairro Habsburgs, aberta ao público desde 1894.

E não podemos esquecer as companheiras tradicionais dos “churros”: “porras”. Estas são mais grossas do que os “churros”, com um interior mais aberto e esburacado, um sabor semelhante, mas uma consistência menos crocante (tem de deixar o “r” rolar para este nome também). As “porras” são geralmente da forma de uma espiral contínua, e depois cortadas em porções. O seu interior esburacado faz com que sejam perfeitas para serem preenchidas com chocolate ou creme de pastelaria, algo que se tornou populares nos últimos 15 a 20 anos mas que na minha mais modesta opinião as torna em algo pesado e exageradamente doce. Isto não as previne de serem extremamente populares em qualquer “fiesta” ou feira das vilas, vendidas a partir de carrinhos coloridos.

Miriam García é a nossa especialista em cozinha Espanhola. Podem também encontrá-la no blog dela The Winder Guest (em inglês).

Siga-nos nas Redes Sociais

Facebook Portugal Twitter Portugal Pinterest Portugal Google+ Portugal
Escolha um destino:

Portugal Lisboa Algarve Madeira Azores Alentejo Centro Mundo Estados Unidos Norte Europa

 

ofertas ferias

Subscreva a Nossa Newsletter


Receba as últimas novidades por email