Depósitos de Segurança: O que deve fazer e o que deve evitar

Depositos de Seguridad

Os depósitos de segurança constituem uma das áreas cinzentas do aluguer de casas de férias. Existem regras gerais que você deve conhecer, mas algumas das práticas relacionadas com os depósitos de segurança baseiam-se na perspicácia individual. Se seguir estas recomendações gerais, temos a certeza de que poderá evitar uma série de riscos.
 



SIM Tenha em conta a sua tarifa semanal para determinar a quantidade do seu depósito de segurança. Peça 250€ ou 10% do preço do aluguer, escolha a quantidade maior. Embora você tenha liberdade para cobrar aquilo que entender, essa é uma prática comum.

NÃO
se esqueça de devolver o depósito de segurança ao inquilino se não houve nenhuma utilização indevida da propriedade. É ilegal ficar com o valor do depósito sem que haja uma causa justificada.

SIM Antes de escolher um método de pagamento pelo depósito de segurança, olhe para os prós e contras das diferentes opções..

NÃO use os depósitos de segurança como forma de obter mais dinheiro dos clientes. Alguns danos podem dever-se ao uso contínuo dos vários inquilinos, e nesse caso não devem pagar os últimos por danos que foram provocados por vários.

SIM Inclua violações específicas no seu contrato de aluguer que se irão traduzir na perda parcial ou total do depósito de segurança. Embora seja difícil pensar em tudo, seja o mais específico possível, para que os seus inquilinos tenham uma ideia daquilo que é considerado como danos materiais.

NÃO retenha um depósito de segurança por desrespeito ou porque considera que foi excessivamente perturbado. Se não tem um recibo, não faça a cobrança. Tão simples como isso!

SIM Processe o depósito de segurança de imediato, seja através de cobrança no cartão de crédito ou registando um cheque. Se ocorrer algum problema, deve dar aos seus inquilinos o benefício da dúvida e pedir-lhes que confirmem a sua informação, ou pedir-lhes que utilizem um outro cartão de crédito. Se à segunda vez não tiver êxito, isso pode querer dizer que não deve alugar-lhes a sua propriedade.

NÃO devolva um depósito de segurança antes de você ou um gestor da propriedade terem inspecionado a propriedade. Quando um depósito de segurança é devolvido já não há volta a dar.

SIM Deve criar e desenvolver relações estreitas com aqueles que gerem a sua propriedade. Eles são os seus olhos e ouvidos, e muitas vezes também os responsáveis por informar os inquilinos das consequências de provocarem algum tipo de dano na sua propriedade.

NÃO se esqueça de fazer um registo visual dos danos materiais. Garanta que o gestor da propriedade tem sempre à mão uma câmara digital. Se ocorrer um dano material, esta é uma forma fácil de o demonstrar e provar, antes de proceder à sua reparação ou à substituição do(s) objecto(s) danificado(s).

SIM Minimize as repercussões que se abatem sobre os hóspedes quando estes não são capazes de reparar um dano provocado por outros antes da sua chegada. Nestes casos, convide-os a jantar à sua conta, ou compense-os pelos inconvenientes que possam ter sofrido. Assegure-se de que guarda todos os seus recibos, uma vez que estes custos associados devem sair do depósito de segurança dos inquilinos que provocaram os danos materiais. Nota: Isto deve ser escrito e assinado, especificamente, nas regras de aluguer, portanto certifique-se de que altera o seu contrato de aluguer de acordo com cada situação.

NÃO deixe que os inquilinos percebam ou pensem que você não tem recursos no caso de serem causados danos materiais em valor superior ao do seu depósito de segurança. Considere as três opções seguintes. Opção 1: Absorver o custo (se se tratar de 50€ ou menos). Opção 2: Tentar recuperar o dinheiro falando com o cliente diretamente. Esta opção tem tendência para funcionar bem com os inquilinos que relataram voluntariamente os danos por eles causados. Opção 3: Tomar procedimentos legais se o inquilino se negar a pagar. O que lhe recomendamos neste caso é que consulte um advogado antes de agir.

SIM Considere a hipótese de utilizar uma pré-autorização se está preocupado que o seu depósito de segurança constitua uma barreira para os inquilinos de curta duração. Desta maneira, só será feita uma cobrança aos inquilinos se efetivamente houver algum dano material. Caso não se verifiquem nenhuns danos, nada é cobrado na conta. Deve incluir isto detalhadamente nas suas regras de aluguer e nas regras da sua empresa. Pode ser mesmo isto de que precisa para atrair inquilinos com boa capacidade financeira e consciência dos seus atos.

NÃO se esqueça de estar preparado. Com sorte, você nunca terá que lidar com a maioria destas situações, mas como forma de prevenção, crie um contrato de aluguer como se estivesse a contar passar por elas. Isto obrigará a criar políticas justas antes de se darem os acontecimentos (e não depois). Para além disso, devido ao fato de os seus inquilinos terem de assinar o seu contrato de aluguer, eles deverão estar de acordo com as políticas nele contidas e descritas, o que evitará problemas no final.

Com estas sugestões em mão, agora já pode definir as suas políticas relativamente aos depósitos de segurança. Nunca terá que ficar sem saber o que fazer no caso de ocorrerem danos materiais na sua propriedade.
 


Siga-nos nas Redes Sociais

Facebook Portugal Twitter Portugal Pinterest Portugal Google+ Portugal
Coloque a sua propriedade ao alcance de viajantes de todo o Mundo! Só a HomeAway coloca ao seu alcance turistas de todo o mundo e lhe abre as portas a mais de 100 milhões de visitas de viajantes por ano. *Baseado num questionário realizado a proprietários com uma subscrição anual. **Este preço inclui IVA